Nova call to action
Nova call to action

Revisão de 20.000 km: o que conferir?

Depois dos 20.000 km rodados, o carro começa a precisar de mais cuidados. Afinal, as peças do automóvel vão se desgastando com o uso e a vida útil de alguns componentes começa a se aproximar do fim. 

Nesse momento, os custos com o veículo podem aumentar, e é comum o proprietário procurar maneiras de diminuí-los. Porém, como saber o que realmente precisa ser feito a cada revisão e o que pode ser adiado? 

Para solucionar essa dúvida tão frequente entre donos de carro, vamos fazer uma série de textos apresentando os itens que precisam ser inspecionados em cada momento da vida do automóvel. 

Para começar, vamos explorar o que é feito na revisão de 20.000 km. Venha com a gente! 

Confira os tópicos: 

Troca das velas de ignição 

As velas de ignição são responsáveis por gerar a faísca que dá início à combustão do combustível dentro do motor. Assim, são elas que entram em cena na hora que você dá partida no carro. 

A vida útil das velas pode chegar até 50.000 km rodados. Porém, elas precisam ser verificadas nas revisões a partir dos 10.000. Isso porque, caso não estejam funcionando bem, o carro perde potência e o gasto de combustível aumenta. 

Por isso, na revisão de 20 mil km, peça aos seu mecânico para conferir se elas não estão apertadas demais, superaquecendo ou com qualquer sinal de desgaste. 

Troca do óleo do motor 

O óleo do motor cumpre uma série de funções. A principal, como é de se esperar, é a lubrificação, evitando o atrito e o desgaste das peças.  

Além disso, ele também contribui para manter a temperatura do motor, ajuda na limpeza dos componentes e até na vedação interna. 

Isso acontece porque, à medida que circula pelo motor, o óleo ajuda a resfriá-lo, evitando que ele superaqueça, e leva consigo partículas e resíduos que podem se soltar durante o funcionamento do carro. Para isso, é importante que ele tenha a viscosidade correta. 

À medida que vai envelhecendo, o óleo perde suas características e, portanto, deixa de cumprir suas funções. Além disso, o óleo velho pode até desgastar mais as peças, pois acaba acumulando os resíduos que deveria remover. 

Se você está buscando cuidado de qualidade para o seu carro, não deixe de conhecer também os pacotes de revisão da Localiza+. Com a gente, você conta com uma rede de oficinas credenciadas e o acompanhamento de um técnico Localiza a todo momento. Acesse o site e saiba mais sobre como cuidar do seu carro! 

Agende sua revisão de carro com Localiza+

Alinhamento e balanceamento 

O alinhamento e o balanceamento são manutenções feitas nas rodas e pneus do carro para garantir mais estabilidade nas curvas e conforto para o motorista. 

No alinhamento, o ângulo das rodas é ajustado para que elas fiquem paralelas entre si e alinhadas com o solo. Já no balanceamento, são adicionados contrapesos de chumbo nos pneus, para que todos fiquem com o mesmo diâmetro. 

O recomendado é que esses procedimentos sejam feitos na revisão de 20.000 km e, depois, a cada 10.000 km rodados. Além disso, pode ser necessário alinhar e balancear novamente quando o carro passa por algum buraco ou lombada com muita força. 

Substituição dos fluidos de freio 

O fluido de freio é parte essencial do sistema de freios, pois é ele que transmite a força do pedal para as rodas. Para isso, ele precisa ter uma baixa taxa de compressão, o que depende diretamente da sua qualidade e tempo de uso. 

Por isso, assim como acontece com o óleo do motor, o fluido de freio vai perdendo sua eficácia à medida que envelhece. O recomendado, então, é que ele seja trocado a cada 2 anos ou 20.000 km rodados, e que o seu nível seja verificado na metade desse tempo.  

Revisão nos discos de freio 

Os discos de freio são localizados nas rodas e, junto com as pastilhas, geram o atrito necessário para reduzir a velocidade do carro até a parada completa. Sua vida útil é bastante longa, durando até 40.000 km, em média. 

Porém, é importante que eles sejam verificados na revisão de 20 mil km e, depois, a partir de cada 10.000. Dessa maneira, é possível se certificar de que ele está com a espessura correta e não há nenhuma deformação ou empeno que prejudiquem seu funcionamento. 

Cristalização da pintura 

A cristalização da pintura não é um procedimento obrigatório na revisão de 20.000 quilômetros, por se tratar de uma medida principalmente estética. Apesar disso, é muito comum que seja feito nesse momento. 

O objetivo da cristalização é evitar pequenos danos à pintura da carroceria, por meio da aplicação de uma resina que forma uma espécie de camada protetiva. Além disso, ela realça o brilho e a cor da tinta, renovando a aparência do veículo. 

Esses são os principais itens que devem ser inspecionados na revisão de 20.000 km do carro. Porém, vale reforçar que isso não significa que eles necessariamente precisam ser substituídos nesse momento. Caso a inspeção indique que eles estão em bom estado, não é preciso fazer nenhum reparo. 

Como você pode ter reparado, muitos componentes precisam ser verificados a cada 10.000 km rodados. Por isso, eles vão aparecer novamente no nosso texto sobre a revisão de 30.000 km. Continue nos acompanhando para saber quais outros itens fazem parte das próximas revisões! 

Perguntas frequentes sobre revisão  

O que é feito na revisão de 20.000 km? 

Os itens a serem verificados em cada revisão podem variar de acordo com o fabricante e o modelo do carro. Porém, de modo geral, estão incluídos na revisão de 20.000 km: 

  • Velas de ignição; 
  • Óleo do motor; 
  • Alinhamento e balanceamento; 
  • Fluidos de freio; 
  • Discos de freio; 
  • Cristalização da pintura.

Qual é o limite de quilometragem para revisão? 

A maioria das montadoras recomenda que a revisão seja feita a cada 6 meses ou 10.000 km rodados, de acordo com o que acontecer primeiro. No caso de carros que ainda estejam na garantia, o mais comum é que as marcas trabalhem com uma tolerância de 1.000 ou 2.000 km a mais para que o motorista não perca o benefício.